Todos os horários
A&EXTRAS

Nos EUA, as pessoas já morrem mais de overdose do que de acidente de carro

As chances de morrer de uma overdose acidental por drogas sintéticas nos EUA são, pela primeira vez na história, maiores que as de morrer por acidente de automóvel. 

A bizarra descoberta veio depois de uma análise de todos os acidentes fatais ocorridos em 2017 feita pelo Conselho Nacional de Segurança (NSC) do país. 

A morte por consumo exagerado de drogas, especialmente as derivadas do ópio (heroína, analgésicos e anestésicos), supera também as causadas por quedas, atropelamento de pedestres, afogamento e incêndio.

Os estudos da NSC apontam que as chances de morrer por overdose nos EUA é de 1 em 96 casos; por acidente de veículo, 1 em 103; por queda, 1 em 114. O suicídio está no topo das causas mais prováveis, com 1 a cada 88 casos. 

 “Muitas pessoas acreditam que a crise das drogas opiáceas não é relevante, mas a pesquisa mostra justamente o perigo que estamos vivendo. Essas drogas matam todos os dias, e com alta frequência”, explica Maureen Vogel, porta-voz da NSC. 

As mortes por overdose cresceram 11% nos EUA nos últimos anos e em 35 dos 50 estados, chegando a 70 mil casos. 

Uma das principais causas está associada ao consumo descontrolado de fentanil, um medicamento para dor que, de acordo com um outro estudo, já superou a heroína como principal causa de morte de overdose no país. 


Nesta terça, a partir das 20h10, tem dobradinha de NCIS: LOS ANGELES e NCIS: NOVA ORLEANS. Não perca!


Fonte: CNN